Cheguei!

10 11 2010

Cheguei nesta terra de ninguém,

Cheguei onde sempre nasci.

Cheguei neste vento de alguém

Que ainda não vivi.

Abre-se a Terra em todo o ventre do espaço,

Brilha-se a alma em tempo-aqui.

Abre-se a Terra em todo o sempre do eu-faço,

Em cada lágrima sorri.

Cheguei nestas terras de ninguém,

Cheguei onde sempre nasci.

Cheguei neste evento de alguém

Que em si já vivi.

Anúncios

Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: