Pedra Ventura

3 06 2009

 

Tentando me aproximar mais uma vez do vento…

Vem, tu que sopras!

Ventura, vem!

 

A ventura de soltar-se…

 

Novamente tento deixar as pedras para trás.

 

O medo se regurgita,

Volto a me amarrar em pedras

Para ver se ganho mais solidez,

Mais proximidade ao solo…

Uma, duas, três, várias pedras!

 

Depois, como é de se esperar,

Começa a pesar,

Começa a doer…

 

Vou largando as pedras,

Uma, duas, três…

O vento começa a fazer efeito,

Quatro, cinco, seis…

 

Os primeiros vôos vão se impondo.

Vento, ventura, aventura…

 

Ser como se é,

Corpo ao mundo, tudo,

Aos olhos nus e lunetados,

Vou ficando, pelo meu Vento, mais norteado 

Tentando me aproximar mais uma vez do vento…

Vem, tu que sopras!

Ventura, vem!

 

A ventura de soltar-se…

 

Novamente tento deixar as pedras para trás.

 

O medo se regurgita,

Volto a me amarrar em pedras

Para ver se ganho mais solidez,

Mais proximidade ao solo…

Uma, duas, três, várias pedras!

 

Depois, como é de se esperar,

Começa a pesar,

Começa a doer…

 

Vou largando as pedras,

Uma, duas, três…

O vento começa a fazer efeito,

Quatro, cinco, seis…

 

Os primeiros vôos vão se impondo.

Vento, ventura, aventura…

 

Ser como se é,

Corpo ao mundo, tudo,

Aos olhos nus e lunetados,

Vou ficando, pelo meu Vento, mais norteado

Anúncios

Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: