Caudaloso

16 01 2009

 

O som…

Das águas raspando as margens,

 

Ainda o som mais surdo

Daquelas que arrastam o fundo.

Empurrando pedras,

Enterrando em lama,

Recobrindo, descobrindo, modelando.

 

O som…

 

Os impérios ruindo,

Os bêbados rindo,

Os bebês pedindo.

 

As chaminés exalando,

As máquinas trabalhando,

O tempo andando.

 

O sangue por dentro, és correndo.

O som…

 

O caldo volumoso do som

Escorre.

                           

                                Hans Machado

Anúncios

Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: