De frente

7 01 2009

 

 

 

Quase toquei,

Assim, despreparado, desprevenido,

Desprovido de previsão.

Na inércia dos pensamentos em cadeia,

Nos momentos feito teia,

Meu olho viu tanta gente.

Depois cada um, no meio da enchente.

A água transbordou novamente à vista.

Naquele nada eu não julguei,

Olhei apenas, e reparei.

Cada variedade de mim…

Suas caretas, fantasias, pudores e indecências.

Como fui feliz quando não quis que nenhum fosse diferente.

Olhava de frente.

Quase habitei esta alegria.

 

                               Hans Machado

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: