Minuto Corriqueiro

26 12 2008

 

O prazer da palavra impera

Amalgamado à profundidade das imagens,

Prolongado pela extensão da pele,

Reverberado pelo pulsar dos músculos.

 

O prazer e o espanto.

A lágrima do minuto.

Dominó em efeito no eu di-minuto.

 

Tato à distancia, sons…

Proximidade pelo ar.

 

Imperam estes prazeres

E importa bater à porta.

Se ela estiver trancada talvez abra-se uma janela

Talvez caiam as paredes! 

 

Me delicio comovido 

E importa…

Esta porta é a minha!

Depois de tantas outras esta pode ser a última…

 

Eu, untado pela emoção de abri-la,

Pelo sentimento da proximidade das cores que se movem

do outro lado.

Respiro o mundo e meu coração bate à porta…

 

Ah… se eu soubesse dizer, se pudesse escrever…

Se conseguisse gritar o estrondo de estar aqui e ser.

Transbordante grandeza corriqueira,

Corredeira trivial.

 

Nossos pés pisam maravilhas…

Talvez eu seja uma simples ervilha

Rolando… ao declive do morro..

Acompanhando o suor da Terra.

 

                              – Hans Machado

Anúncios

Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: